Municípios da Baixada Fluminense listam medidas contra zika vírus



By
Orange Life
28 agosto 14
0
comment
news4

Em Nova Iguaçu há 382 casos suspeitos, sendo 14 em grávidas.
Mosquito Aedes aegypti transmite zika vírus, febre chikungunya e dengue.

Na Baixada Fluminense, os índices de trasmissão de doenças pelo mosquito Aedes aegypti já são altos. As mulheres grávidas são o foco dessas ações de combate ao mosquito por causa das complicações que podem ocorrer com as crianças, principalmente a microcefalia, causada pelo zika vírus. A dengue e a febre chikungunya também são doenças transmitidas pelo Aedes aegypt.

Em entrevista ao Bom Dia Rio desta quarta-feira (9) o secretário Municipal de Saúde de Nova Iguaçu, Luiz Antônio Teixeira, disse que a crise financeira pode atrapalhar o combate, mas que a saúde é prioridade nacional para que daqui a uns anos não tenhamos “uma geração de sequelados”.

“[A crise] Atrapalha, mas a saúde é prioridade nacional. Não pode ter dúvidas de que nós não podemos ter daqui a 10 anos uma geração de sequelados. O governo federal, do estado, os municípios têm que pegar todos os seus esforços, mesmo na crise, e concentrar nesse combate a esse mosquito”, disse Luiz Antônio Teixeira.

Em Nova Iguaçu, algumas equipes saem às ruas a partir das 6h para fazer trabalhos de prevenção. Na quinta-feira (10), 1.500 agentes de Nova Iguaçu vão receber um treinamento mais intensificado para poder combater o mosquito transmissor dessas doenças.

“Vamos fazer amanhã uma capacitação para todos os agentes comunitários de saúde de combate ressaltando as visitas domiciliares e o atendimento às gestantes com orientação para a gente combater uma provável microcefalia e isso é o que vai fazer com que a gente tenha uma prevenção adequada. Além disso, estamos criando um 0800 e um atendimento obstétrico diferenciado para essas gestantes. Que possam ser notificadas com zika vírus”, explicou o secretário.

Até esta quarta-feira, foram registrados 382 casos suspeitos no município, sendo 14 deles em mulheres grávidas, que são as que podem ter uma sequela mais grave com a doença.

No município de Queimados já foram notificados 90 casos de zika vírus, mas nenhum confirmado. “Nós começamos um grande mutirão. Hoje, às 12h, vão fazer um grande encontro e vão desenvolver toda máquina administrativa, com diretores de escolas, de postos de saúde, envolver toda a prefeitura nesse grande mutirão principalmente de ifnromação”, disse o prefeito de Queimados, Max Lemos, também em entrevista ao Bom Dia Rio desta quarta-feira (9).

Em Nova Iguaçu, a prefeitura informou que já existem oito casos suspeitos de zika vírus e que eles estão intensificando os trabalhos. Em São João de Meriti, dois recém-nascidos tiveram o caso confirmado. Até está terça-feira (8), foram constatados 13 casos de zika 2 confirmados em recém-nascidos.

 

link: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2015/12/municipios-da-baixada-fluminense-listam-medidas-contra-zika-virus.html

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>